sábado, 4 de fevereiro de 2012

Ombros



Aqueles ombros que me consolaram estão partindo, um a um, e eu fico aqui, aguardando a minha vez.

A esses ombros que me viram chorar e me consolaram; conheceram cada uma das minhas fraquezas e, mesmo assim, me dotaram de forças; confidenciarama mim seus segredos mais íntimos; confiaram e acreditaram em mim: obrigada.

Ah! Como eu os amo!

Ainda me lembro desses ombros se juntando para satisfazer o vício das fotos, mas agradeço por tê-las comigo. Fazem-me lembrar quão feliz sou pelo simples fato de saber que esses ombros estão comigo, estejam onde estiverem.

Ah, ombros! Apesar de estarem tão longe, espero que permaneçam bem e se lembrem dos meus sempre que precisarem, pois estes estarão sempre aqui, esperando vocês voltarem.

Saudades

Nenhum comentário: